Profissionais na patinação? Por que não?

Atualizado: 5 de Mar de 2019

O que é patinação? Ato ou efeito de patinar; deslizar ou deslocar-se sobre patins. Se pra você andar de patins é coisa de criança, saiba que seu pensamento está errado, patinação é um esporte em que traz diversos benefícios à saúde para qualquer pessoa desde crianças até indivíduos mais velhos.

Hoje nossa postagem é um alerta para os iniciantes na patinação e até mesmo quem queira ingressar em uma modalidade específica, é um assunto pouco falado no Brasil, pois a patinação muitas vezes não é vista como um esporte.

A cada dia a patinação vem sendo uma crescente em parques, nas ruas das cidades, no Brasil inteiro você encontrará adeptos desse esporte. Portanto tudo que vira moda ou está em alta em nosso país, vai existir pessoas sem o devido preparo ou qualificação querendo lucrar e na patinação não é diferente, existe em vários parques, ruas, orlas, quadras em diversas cidades pessoas oferecendo aula de patinação sem ser um profissional qualificado para tal.


E quem seria esse profissional adequado para ensinar patinação ou um esporte? É um EDUCADOR FÍSICO que atua na promoção da saúde e da capacidade física por meio da prática de atividades corporais. O bacharel ou licenciado em Educação Física organiza e supervisiona programas de exercícios físicos. Auxilia no tratamento de portadores de deficiência e prepara atletas de diversas modalidades esportivas. Pode trabalhar com grupos, em escolas, clubes, academias e ONGs, ou prestar atendimento individual, como personal trainer. Para exercer a profissão é obrigatório o registro no conselho da categoria (CREF). Para lecionar em escolas é necessário o diploma de licenciatura.

Muitos irão falar: “Ah, mas tem educador físico não sabe patinar.” No entanto isto não significa que ele não entenda a mecânica da patinação, como por exemplo, os preparadores físicos de um jogador de futebol. Alguém acha que os preparadores físicos do Neymar, Messi ou Cristiano Ronaldo são melhores do que eles jogando futebol? Com certeza não, portanto um educador físico não necessariamente precisa ser patinador, mas sim conhecer o corpo humano e suas particularidades, além de estudar sobre o esporte, pois ele irá saber qual será a melhor intensidade, ritmo, regularidade de cada exercício que envolve a patinação, assim diminuindo os riscos de lesões e obtendo uma melhor evolução e desempenho.

Portanto a patinação sendo um esporte e quem pode ministrar aula e COBRAR por esta no Brasil, é o profissional Educador físico com registro no conselho da categoria, o CREF ou profissional provisionado na patinação, que seria comprovação de 3 anos do exercício profissional dessa atividade até o ano de 1998. Depois surgiu uma resolução número 45/2008, http://cref4-sp.org.br/interna.asp?campo=2021 a partir dela somente profissional de educação física pode ministrar aula de patinação (ou qualquer modalidade esportiva) no Brasil.

Com isso pessoal, aquelas pessoas que estão tentando lucrar (cobrando a aula) ensinando patinação sem a devida formação acadêmica é considerado crime de exercício ilegal da profissão, fica aqui nosso alerta para os iniciantes na patinação ou até mesmo aqueles que queiram ingressar em uma modalidade específica, procure um profissional qualificado para tal.


Porém há um memorando sobre o CREF-2/RS X PATINAÇÃO, onde somente no Rio Grande do Sul, professores e escolas de patinação mais antigas entraram com uma ação, para poder da aula sem sofrer fiscalização do CREF neste estado, o memorando diz:


"De acordo com os recentes processos judiciais, o Conselho Regional de Educação Física do Rio Grande do Sul - Cref2/RS declara que deixou de fiscalizar as escolas de patinação, deixando de exigir registro para os instrutores de patinação.


Nas palavras do CREF, desde outubro de 2016, quando o STJ pacificou o entendimento de que para atuação como instrutor de patinação não é necessário graduação em educação física, deixou de realizar visitas fiscalizatórias em todas as escolas de patinação. Assim, em que pese a decisão do STJ tenha se dado em ação individual, em razão do entendimento pacificado, visto inúmeros recursos julgados, CREF2/RS optou por respeitar o posicionamento do Tribunal Superior e cessou as fiscalizações."


É importante ressaltar que este memorando somente se aplica a o estado do Rio Grande do Sul, porém um dia possa vir ser aceito por outros estados, se caso algum instrutor ou escola de patinação entre com uma ação para o CREF de sua região. Sabemos que muitas cidades no Brasil afora não tem profissionais qualificados para tal, tudo bem, mas se queremos ser valorizados na patinação, queremos que nosso esporte cresça e seja mais reconhecido, não adianta apenas ter campeonatos, lojas de patins vendendo mais barato, se não há um profissional qualificado que ensine de maneira adequada e segura o esporte, profissionalizando-o, somente assim conseguimos o seu crescimento, como já vem ocorrendo em diversos países.

Abaixo segue a nossa constituição federal e decreto de lei: O que diz a Constituição Federal do Brasil de 1988 sobre o exercício profissional: Art. 5º, Inciso XIII - é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer.

O que diz o Decreto-Lei nº 3.688/41, Leis das Contravenções Penais: Art. 47. Exercer profissão ou atividade econômica ou anunciar que a exerce, sem preencher as condições a que por lei está subordinado o seu exercício: Pena - prisão simples, de 15 (quinze) dias a 3 (três) meses, ou multa.

O que diz o Código Penal Brasileiro, Decreto-Lei n.º 2.848/40: Art. 205 - Exercer atividade, de que está impedido por decisão administrativa: Pena - detenção, de 3 (três) meses a 2 (dois) anos, ou multa.

Agora se você é um especialista em determinada área, nossa lei também fala sobre cursos livres, workshops, através do Decreto Presidencial N° 5.154 (23 de julho de 2004) que estes constituem base legal de validade. Esse decreto estabelece que cursos livres são uma modalidade de educação não-formal, de duração variável, que pode ser ofertado na modalidade presencial ou a distância.


Se você deseja se tornar um instrutor de patinação e trabalhar de forma legal, o melhor caminho sempre será a graduação, mas você também pode procurar a Federação Gaúcha para entender como eles conseguiram e levar para a Federação de patinação do seu estado para que tentem o mesmo. Mas o mais importante é sempre estudar e estar atualizado com as melhores técnicas e metodologias utilizadas no mercado, como em qualquer outra profissão.


Portanto fica a nossa dica, se está procurando aula de patinação, conheça um pouco mais sobre seu professor, conheça o histórico do profissional e/ou escola de patinação antes de iniciar as suas aulas e boa patinação!

Texto: Luara Carvalho http://escola.britannica.com.br/article/482511/patinação http://www.dicionarioinformal.com.br/patinação/ http://cref4-sp.org.br/

159 visualizações

Parceiros:

download.png

THAYNE

YAMAMOTO

inline-certification-program.png

2019 | Adreninline | São Paulo - SP