Rodas para slide

Atualizado: 6 de Mar de 2019

Conheça alguns mitos e fatos sobre rodas para slides/freios.


O que faz com que algumas rodas sejam melhor do que outras? O que precisamos observar?


O mais importante para se observar em uma roda é a consistência.

Com algumas rodas é muito difícil de executar um slide, o uretano (composto de fabricação da roda) fica preso, trepida, faz um barulho estranho no asfalto, enquanto outras rodas você não tem grip e escorrega completamente. O que faz uma rodas ter uma boa qualidade é a sua consistência quando inicia, durante e no final do slide assim como sua aderência. Uma boa roda faz com que você tenha constância, tempo de resposta e controle, não importa se está no ponto mais alto ou no meio de um slide.


Eu patinei por muitos anos usando as lendárias Hypers, principalmente o modelo Hyperformance +G, que ainda são usadas por muitos patinadores de DH (downhill). Eu usei muitas rodas quando a Hyper parou de fabrica-las e agora as rodas que eles fabricam não tem nada a ver com as HYPERS daquela época. Mesmo as recém-fabricadas Hyper Concrete +Grip, que agora tem em várias cores, o mesmo nome mas o composto de uretano NÃO é o mesmo; Não é mais a mesma empresa.


Isso nos leva ao durometro (também conhecido como dureza), durabilidade (quão rápido uma roda se desgasta) e o composto de uretano. Geralmente, é preferida uma gama de durometro de 83-86a, mas nem todas as rodas do mesmo durometro são iguais, mesmo entre lotes da suposta mesma roda do mesmo fabricante, devido as diferenças no composto de uretano. Também em geral, entende-se que quanto mais alto o durometro, menor a aderência uma roda tem. Novamente, isto nem sempre é verdade, uma vez que rodas com durometros mais altas as vezes tem um maior nível de aderência do que as rodas mais baixas devido ao composto de uretano específico.


Independente da aderência, dentro do intervalo de 83-86a, o aspecto mais importante de uma roda é o seu grip e a consistência durante o slide. Um uretano de maior qualidade proporcionará uma transição suave de entrada e saída no slide, não terá vibração no asfalto e não escorregará sem nenhuma aderência. Para muitos, utilizar um durometro muito alto, a partir de 88a, resultará em uma roda que não terá boas transições e aderência, irá deslizar demais e poderá causar a queda em compensação 82a ou inferior, resultará em um desgaste muito rápido, fazer deformações  devido ao calor e fricção ocasionada pelo slide, combinado com a baixa densidade da roda. Claro, existem algumas exceções a cada “regra”.


Em uma roda de qualidade, o uretano não se tornará macio sob o calor e fricção ocasionada pelo slide. Seu grip e nível de desgaste permanecerá relativamente constante e previsível.


Minha roda favorita é a hydrogen 84mm. As rodas de 80mm e de 90mm agem diferentemente, em especial as de 90mm que tem muito mais tração e é mais dura para executar o slide. O mesmo modelo, da mesma fabrica pode comportar-se de forma diferente em cada tamanho, devido a relação cubo/uretano diferentes.


Quanto ao tamanho da roda, especialmente se você ainda está aprendendo, não utilize maior do que 80mm-84mm. Sobre a mania de roda grande, vou escrever sobre isso no próximo artigo.


Lembre-se, a maioria das rodas quando são novas, são mais difíceis de entrar no slide, devido ao revestimento externo da roda. Então, se você não tem paciência, faça alguns t-stops para desgastá-las um pouco. A velocidade será sua melhor amiga. A maioria das pessoas que nos enviam vídeos estão entrando no slide para diminuir! Eu sei que é mais fácil dizer para ir mais rápido. Não se esqueça de fazer o rodízio das rodas para que elas durem muito mais tempo.


*Obrigado Mike Rensmaag por toda ajuda com o artigo.


Este texto foi traduzido de https://www.facebook.com/slidingexperts/.


Ainda tem alguma dúvida? Deixe nos um comentário, participe de nosso Grupo do Facebook para compartilhar suas experiências.


102 visualizações

Parceiros:

download.png

THAYNE

YAMAMOTO

inline-certification-program.png

2019 | Adreninline | São Paulo - SP