Conheça a modalidade hockey inline

Atualizado: 5 de Mar de 2019

Você sabia que essa modalidade iniciou-se no campo originalmente? Não, pois é foi onde tudo começou, porém durante o inverno rigoroso no Canadá soldados britânicos que estavam em Kingston, Ontário, e Halifax, Nova Escócia começaram informalmente jogar em lagos e rios congelados. Em 1834 o hóquei sobre o gelo foi criado no Canadá.

No ano de 1875 aconteceu o primeiro jogo em recinto coberto, foi organizado em Montréal, e em 1877, sete estudantes da Universidade McGill criaram as primeiras regras. Hóquei em patins ou polo rolo começou em 1878 na pista de patinação Dinamarca, em Londres, Inglaterra.

Em sequência na década de 1880, várias cidades do Meio-Oeste dos Estados Unidos formaram diversas ligas e adaptou regras ao jogo. Os participantes jogavam com varas curvadas, às vezes chamado bastões, enquanto usava patins quad. O jogo teve dois times opostos tentando atirar uma bola ou qualquer puck na baliza de seu adversário para marcar pontos.

Popularidade profissional do hóquei em patins começou em 1991, quando um grupo de investidores formou a Roller Hockey International. A RHI formaram equipes em várias cidades por todo o EUA e os jogadores selecionados de organizações amadores e ex-jogadores profissionais de gelo, a liga atingiu o seu pico em 1994.


Regras do jogo O objetivo do jogo é fazer mais gols jogando um disco de plástico chamado de "puck", um gol é obtido quando o "puck" entra nas balizas situadas nas extremidades da quadra. Os jogadores podem controlar o "puck" usando o "stick" (taco ou bastão) e também podem voltar a bater o "puck" com o patins (mas não fazer gol com o patins).

Normalmente são jogados 4 tempos de 12 minutos onde cada equipe tem direito a um timeout (tempo técnico) de um minuto a cada dois, o cronometro é parado no timeout. No caso de empate há morte-súbita ("sudden death"), assim como todos os esportes, com cinco minutos, se mesmo assim persistir o empate, é realizado cobranças de penaltis.

As equipes deverão estar formadas em quadra com um goleiro e 04 atacantes. É considerado equipamento de proteção obrigatório: luva, cotoveleira, caneleira e capacete. Quando o jogador comete uma falta ele é penalizado ficando de 2 a 5 minutos suspenso, deixando seu time desfalcado, após o termino da suspensão ele pode voltar ao jogo.

Para conhecer um pouco mais da modalidade fizemos uma breve entrevista com o atleta Thiago Jovita de Santos, praticante da modalidade, ele nos conta como deixou a vida sedentária, voltou para o esporte e hoje é criador do projeto Hockey Santos.


Quando você começou a patinar? Comecei em 1995, quando teve a primeira febre no patins inline no Brasil. Foi um período de 3 anos que permaneci patinando, mas que, infelizmente, encerrou quando eu mudei de São Paulo (Capital) para Peruíbe.

Peruíbe naquele tempo não era o paraíso dos esportes radicais que é hoje, além de ter pouquíssimos lugares asfaltados para patinar.Isso me obrigou a largar a patinação, quando eu tinha 11 anos.

E o que te levou a praticar esse esporte? Foi um grupo de amigos que eu tinha na cidade de São Paulo, na rua onde morava. Lá todos andavam de patins. Foi a maior febre na época.

Por que você escolheu essa modalidade? O Hockey inline. O hockey foi o que me motivou a voltar a por um patins no pé, há cerca de 3 anos atrás. Eu vinha de uma vida sedentária e fazia algumas semanas que tinha largado o cigarro. Foi então que encontrei um grupo de pessoas aqui em Santos, em uma praça, com tacos na mão, e me ofereci a também participar daquelas partidas. Passei a ganhar gosto pela modalidade e me aprofundar mais, quanto a treinos e aperfeiçoamento pessoal. Foi quando conheci Pépe Chevs, instrutor de hockey da EB Roller School, que me passou tudo que sei hoje.

E você já participou de campeonatos? Quais? Participei de dois campeonatos, todos em categorias intermediárias. O primeiro foi no início do ano passado, a Copa do Interior, joguei pelo time do Corujas de Mauá. Foi uma ótima experiência que tive e fiz ótimas amizades, ficamos em último, mas a satisfação em ter jogado foi imensa. O outro campeonato que participei com um time que formei com o Pépe Chevs, que apelidamos de Elite BHB Hockey. Foi o Primeiro Campeonato Aberto da FPHP, nesse nós fomos campeões absolutos, sem perder uma única partida. Uma das grandes felicidades que tive no hockey.

E onde você treina? É alguma equipe? Como funciona? Hoje em dia treino com um grupo de pessoas aqui em Santos, no Projeto Hockey Santos. Foi uma iniciativa minha, que tem o intuito de apresentar o hockey de forma amadora, trazer simpatizantes do esporte a sua prática, mesmo que só por hobby. Tento passar o pouco que sei, busco apoio de fora, como por exemplo da EB Roller School, que vem nos ajudando bastante.

Também tento buscar treinos em sites gringos, com treinos diferenciados, e hoje em dia estou buscando clínicas, com atletas de seleção, para os membros do projeto como forma de enriquecer a qualidade técnica do Projeto.

Qual dica você daria pra quem quer começar o esporte? Divirta-se, apenas isso, busque o lazer e as coisas boas que o hockey pode lhe fornecer, como o bem-estar físico e diversão de estar ao lado de boas pessoas.

Fontes: www.rollerskatingmuseum.com www.fmhoquei.com.br/portal/wp-content/uploads/2012/02/Regulamento-Geral-de-Competicoes.pdf

56 visualizações

Parceiros:

download.png

THAYNE

YAMAMOTO

inline-certification-program.png

2019 | Adreninline | São Paulo - SP